Museu Oscar Niemeyer História

O Museu Oscar Niemeyer, que também é conhecido como o Museu do Olho ou, pela abreviação MON, se encontra situado na cidade de Curitiba, que é a capital do Paraná, um estado da região Sul do Brasil. O prédio que representa esse museu foi o primeiro projeto de Oscar Niemeyer no ano de 1967 e que está dentre os quase trezentos projetos desse famoso arquiteto, sendo que a sua intenção, no projeto do museu, foi a de construir algo que fosse destinado ao Instituto de Educação. Sendo assim, a sua estrutura segue de uma maneira bastante fiel o estilo de sua época, apresentando o maior vão livre que existe em toda e qualquer construção de todo o Brasil, contanto com sessenta e cinco metros quadrados.

Ao longo de toda a sua extensão construída, que conta com dois prédios montados em um complexo, há, ao todo, trinta e cinco mil metros quadrados, sendo que dezenove mil, destes trinta e cinco mil, estão destinados única e exclusivamente às exposições do museu, que acabou sendo reformada posteriormente, a partir de uma adaptação do que era o projeto inicial de Oscar Niemeyer. Tudo isso, enfim, é considerado um dos maiores exemplos de uma aliança muito bonita de se ver, que é entre a arte e a arquitetura e que andam juntas e se representam em muitos outros ambientes e construções. É bastante característico o fato de esse museu se parecer muito com um olho, o que lhe confere uma identidade bastante peculiar.

O Museu foi inaugurado no ano de 2002 apenas, no dia 22 de novembro, sendo que no ano seguinte houve uma reinauguração, no dia 8 de julho de 2003, de uma outra porção construída, que recebeu o nome de Novo Museu. De uma maneira geral, essa construção tem como principais focos a arquitetura em si, além das artes visuais, fatos que já se sobressaem pelo simples fato de se tratar de uma construção bastante grandiosa, fora o seu acervo que é de suma importância para a arte e para a cultura brasileiras, exercendo, inclusive, uma importante influência perante as visões internacionais também.

A porção destinada ao acervo do museu conta com doze salas de exposição e que apresentam rodízios de diversas amostras ao longo de todo o ano, o que dá, em média, aproximadamente vinte amostras diferentes a cada ano e que, no total, chegam a ser visitadas por mais de trezentos mil visitantes e turistas. Para receber essa quantidade bastante grande de visitantes, o museu conta com inúmeros profissionais que auxiliam nas visitações, tanto para conduzir de uma maneira melhor a visita em si quanto para aperfeiçoá-la a partir da utilização das artes visuais e dos instrumentos educativos. Ao todo, podem ser vistas cerca de nove mil periódicos e publicações destinadas às pesquisas, além do acervo que se encontra exposto.

Com relação às obras que existem no museu, há obras diversas, sendo que os principais nomes são Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Helena Wong, Guido Viaro, Cândido Portinari, Francisco Brennand, Andy Warhol, Miguel Bakun, dentre diversos outros, que abrangem quatro mil peças, no total.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Cultural

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *